quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

O estratagema

A não recondução de Joana Marques Vidal como ‘chefe’ do Ministério Público é vital – por ora, é uma contenção de danos e futuramente, será uma ‘garantia’ ― tanto quanto é possível assegurar e para os efeitos devidos ― cerzida com “os hábitos mentais de um ‘comandante’ ou seja, a quem a “subordinação das opiniões” (1) deverá assentar como luva.
O resto é tagarelice para consumo do populacho.
(Os tugas) Desconhecem (?!) que um dos papéis – entre outros – que lhes foi paulatina e criteriosamente destinado, é serem chimangata(s) do “mimoso” da Canata (2) e dos missongos preferidos.


(1) observação de Winston Churchill a uma passagem de uma  carta do gen. William R. Robertson para o comandante Douglas Haig
(2) (gen.) João Lourenço