domingo, 5 de fevereiro de 2017

Epígrafes? Talvez sejam. Ou nem isso.



E tomaram os gileaditas aos efraimitas os vaus do Jordão. E quando alguns dos efraimitas, que escapara com vida, dizia «Deixem-me passar!», os gileaditas perguntavam: «És efraimita?» 
Se respondesse «Não!», ordenavam-lhe: «Então, diz Xilobete.»
Se pronunciasse «Silobet», incapaz de o fazer correctamente, prendiam-no e matavam-no logo ali. Assim pereceram quarenta e dois mil efraimitas.
Juízes 12:5-6 [Bíblia do Rei Jaime]



O desafio [secular] de “democratizar a cultura” não conseguiu que mais gente admire Montaigne, Shakespeare, T. Mann, J. Joyce, S. Beckett,… Conseguiu que mais gente suponha admirá-los. Face a tanto intelectual manhoso, a tanto artista sem talento e a tanto revolucionário estereotipado, um despretensioso burguês mais parece uma estátua grega.

Nesta(s) "matéria(s)", não vivemos tempos de antelóquios; quase tudo se me afigura como posfácio de algo. Não admira, pois, o que parece ter surpreendido Kurt Gödel «Quanto mais penso na linguagem, mais me surpreende que as pessoas se possam compreender umas às outras.»